Topo Gigio e a fama

Pois é: até Topo Gigio apareceu no aclamado programa de TV norte-americano The Ed Sullivan Show. Qualquer pessoa minimamente informada sabe o que significava uma aparição, ainda que rápida, nesse programa: fama certa (o que, nos EUA, equivale a ganhar na loteria; não é como no Brasil), ou, no mínimo, um ponto prestigioso no currículo.

(E por acaso alguém do staff do jornal O Pasquim chegou a tanto, algum dia? Nem em sonhos…)

20180827_171315

Advertisements

lembranças

Lembro-me bem das circunstâncias em que ouvi pela primeira vez as duas músicas abaixo, à época em que foram lançadas mesmo: estava convalescendo-me de uma doença – acho que caxumba, não me lembro ao certo, mas tratava-se de uma doença que havia me debilitado muito, deixando-me acamada por uma semana mais ou menos. Morava em Porto Alegre, então.

O mais curioso é que tal não chega a ser uma lembrança desagradável: apesar de debilitada pela doença, estava simplesmente descansando e o velho rádio portátil Philips, à cabeceira, que eu gostava de deixar ligado (sim, pelos anos 70 afora ouvir rádio ainda era muito bom, apesar do que dizem aí alguns idiotinhas metidos a descolados) e sintonizado na Rádio Pampa AM (à época BEM diferente do que é hoje, quando seguia uma linha mais pelo rock/pop mesmo), começou a tocar estas músicas. E eu, só escutando. Era legal ouvir… Proporcionaram um efeito repousante ao estado em que me encontrava, cuja lembrança guardo até hoje.

arquivo-26-06-16-22-53-21