Topo Gigio e a fama

Pois é: até Topo Gigio apareceu no aclamado programa de TV norte-americano The Ed Sullivan Show. Qualquer pessoa minimamente informada sabe o que significava uma aparição, ainda que rápida, nesse programa: fama certa (o que, nos EUA, equivale a ganhar na loteria; não é como no Brasil), ou, no mínimo, um ponto prestigioso no currículo.

(E por acaso alguém do staff do jornal O Pasquim chegou a tanto, algum dia? Nem em sonhos…)

Advertisements

lembranças

Lembro-me bem das circunstâncias em que ouvi pela primeira vez as duas músicas abaixo, à época em que foram lançadas mesmo: estava convalescendo-me de uma doença – acho que caxumba, não me lembro ao certo, mas tratava-se de uma doença que havia me debilitado muito, deixando-me acamada por uma semana mais ou menos. Morava em Porto Alegre, então.

O mais curioso é que tal não chega a ser uma lembrança desagradável: apesar de debilitada pela doença, estava simplesmente descansando e o velho rádio portátil Philips, à cabeceira, que eu gostava de deixar ligado (sim, pelos anos 70 afora ouvir rádio ainda era muito bom, apesar do que dizem aí alguns idiotinhas metidos a descolados) e sintonizado na Rádio Pampa AM (à época BEM diferente do que é hoje, quando seguia uma linha mais pelo rock/pop mesmo), começou a tocar estas músicas. E eu, só escutando. Era legal ouvir… Proporcionaram um efeito repousante ao estado em que me encontrava, cuja lembrança guardo até hoje.

the who: a tribute

One of the simple reasons I do really enjoy the british band’s entire work, throughout the years (as it always has been), is just because their music brings me a feeling of celebrating LIFE – or, at least, that living Life as it simply is, with not any trace of escapism, can be worthwhile after all.That’s why The Who should be always considered as one of the greatest rock bands, of all times.

To the band: thanks so much, guys (John, Keith, Pete and Roger, in alphabetical order). You deserve it.

Cheers – preferrably w/ a sip of red wine 😀

P.S.: someone might wonder why this specific song, and I promptly answer: just because it was the very first thing that had occurred and been remaining on my mind, throughout the day

2º dia - graffiti