FELIZ / HAPPY 2019

Do meu sketchbook, os meus melhores votos de felicidades e de esperanças sempre renovadas.

20181231_211752-1

P.S.: e se esta mensagem não agradar a alguns… Já sei que tipo de gente é (além de mal-educada – e cara feia, para mim, é fome), rssssssss

2013: retrospectiva / retrospective

Clube Internacional de Brasília

2013---coletiva-do-clube-internacional-de-brasilia_36707984940_o.jpg

Câmara Legislativa do Distrito Federal

2013---coletiva-brasil-as-cores-da-floresta-cmara-legislativa-df-2_36962314441_o.jpg

2013---coletiva-brasil-as-cores-da-floresta-cmara-legislativa-df-1_36268527554_o.jpg

OBS.: esta retrospectiva é, simultaneamente, “SAIDEIRA”.

arte no dia-a-dia do campus

Na 2ª feira última dei uma entrevistinha (como “passante”) para uma reportagem que, vim a saber depois, trata sobre um evento artístico que rola no Minhocão até dezembro, como parte das comemorações do cinquentenário da UnB: a Exposição Cara-metade. O vídeo – o de nº 2 – foi postado ontem.

A reportagem – realizada pela equipe de reportagem da UnB TV, com respectivo canal no Youtube -, colhe impressões dos alunos da universidade sobre esta multifacetada exposição de (duplos) retratos, a qual estreou no dia 22 de outubro (pouco antes do começo do semestre letivo) e se estenderá até dezembro, evento este simultaneamente abrindo a edição anual do FLAAC (Festival Latino Americano e Africano de Arte e Cultura) e integrando as comemorações do jubileu da Universidade de Brasília.

No vídeo, apareço com uma modesta contribuição às declarações colhidas, comentando o aspecto da integração entre manifestações artísticas ao cotidiano das pessoas – com base nos conhecimentos adquiridos ao longo de anos de experiência, tanto como artista plástica como do estudo durante a Especialização em Artes Visuais, cursada há uns 2 anos, pelo SENAC-DF (link para o meu TCC, aqui).

Espero que gostem – como senti-me feliz em contribuir a algo que, enfim, tem afinidade com minhas próprias áreas de interesse. Mesmo com um minutinho apenas, foi gratificante de verdade. Valeu 🙂

VÍDEO 1: reportagem sobre o lançamento do evento, a título de introdução.

VÍDEO 2: a reportagem da UnB TV onde apareço.

 

1ro dia d aula #Universidade

Uma publicação compartilhada por Iracema (@immb95) em

//platform.instagram.com/en_US/embeds.js

1526228032-picsay

a inveja é… (recapitulação)

The heart of a jealous person burns when he sees others in a more prosperous condition. He tries his best to bring them disrepute and goes to any length to harm and even destroy them. Even those who seek God and live in caves, often fall victim to this evil quality and lose sight of their high aim in life.

Sri Swami Sivananda

Eis um pequeno ensaio a respeito da inveja, preparado como trabalho de classe durante o período em que cursei a Especialização em Artes Visuais. A propósito, o vídeo foi elaborado tendo este artigo como ponto de partida – e, sobre o trabalho do curso, uma postagem anterior deste blog também discorre.

 

Por fim, algumas declarações de Ayn Rand a respeito.

Sei não… Acho que esse tipo de inveja SEMPRE existiu, desde que o mundo é mundo. Eu diria apenas que a mídia-má-feia-e-bobona e suas técnicas – cada vez mais sofisticadas, nestes dias e tempos ditos modernos- entra como mero AGRAVANTE do processo, jogando “gasolina” à “fogueira” (das vaidades, bem entendido).

UPDATE 02/10: E, a julgar por certas atitudes presenciadas… Para certas pessoas, parece mais fácil morrer de “invejinha” dos outros a admitir as próprias limitações (e, por tabela, sua própria incompetência). Se bem que, certa vez, já me disseram que “INVEJA É UMA ADMIRAÇÃO AZEDADA”…

==========

2012: retrospectiva / retrospective

Clube Internacional de Brasília2012---coletiva-do-clube-internacional-de-brasilia_36962589921_o.jpg

Legião da Boa Vontade (DF)mai2012---coletiva-janela-das-emoes-lbv-df-1_36915666106_o.jpgmai2012---coletiva-janela-das-emoes-lbv-df-2_36933707472_o.jpg

Administração do Lago Sul (DF)

2012---coletiva-do-52-aniversrio-da-ra-lago-sul-df-2_36932990532_o.jpg

2012-coletiva-do-52-aniversrio-da-ra-lago-sul-df-1_36707198760_o.jpg

Câmara Federal dos Deputados (DF)

ago2012---coletiva-janela-das-emoes-cmara-federal-1_36962019201_o.jpg

ago2012---coletiva-janela-das-emoes-cmara-federal-2_36962028661_o.jpg

noite de abertura: JANELA DAS EMOÇÕES

Segue um resumo do coquetel de abertura da nossa exposição coletiva de pinturas – aberta ao público até o dia 28 próximo, no Anexo IV da Câmara dos Deputados -, na forma de uma colagem de fotos: algumas tiradas por mim, outras gentilmente cedidas por Carmen Fraga, nobre colega expositora =)

A vernissage foi um sucesso e o espaço, incrível.

ago2012-coletiva-janela-das-emoes-cmara-federal-2_36962028661_o

ago2012-coletiva-janela-das-emoes-cmara-federal-1_36962019201_o

Em anexo, transcrição de RELEASE redigido por mim – com adaptações -, publicado na mídia e no painel de entrada da exposição da Câmara:

UMA JANELA PARA A ARTE

Na arte estão […] visceralmente unidos os dois aspectos […]: o seu lado techné – do­mínio consciente e intencional de meios com o objetivo explícito de atingir um fim pré-determinado – e ao seu lado “magia” – impulso de reconciliação com uma totalidade, experienciada como radicalmente cindida. (DUARTE, Rodrigo A. P., Arte e Modernidade. Psicol. Cienc. Prof., Brasília, v. 14, n. 1-3, 1994. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98931994000100003&lng=pt&nrm=iso. Acessos em 10 abr. 2012)

Os participantes desta mostra são pessoas de diferentes formações, embora tendo um ponto em comum: a ARTE. São diferentes talentos provenientes de diferentes lugares que se encontram na coletiva “JANELA DAS EMOÇÕES”.

Este grupo de artistas participantes vem trilhando, com sua experiência já acumulada, um caminho sólido e promissor através da utilização de diversos materiais, técnicas múltiplas e texturas diversificadas, variando entre o rigor acadêmico e o traço solto, mesclando o clássico e o contemporâneo.

Nestas “janelas” aparentemente tão distintas, sua proposta resulta, no entanto, no supremo objetivo do evento que os une: o amor à expressão artística. Paixão que, por sua vez, promove a integração entre a emoção da criação artística e a visão – ou, talvez, revisão – filosófica do mundo que nos cerca. Portanto, aqui, diferentes visões de mundo convergem em um ponto comum: o aparente parado­xo do emprego “racional” das técnicas artísticas que leva à “magia” (tal como na citação acima) da reflexão e consequente reconciliação com o mundo e o Universo.

evento: coletiva JANELA DAS EMOÇÕES, em agosto

ARTISTAS PARTICIPANTES (ordem alfabética):

Beatriz Cavalcante
Carmen Fraga
Iracema Brochado
Raquel Schmitt
Renata Prata
Solange Lannes

(LINK PARA O EVENTO, NO FACEBOOK)

ago2012-coletiva-janela-das-emoes-cmara-federal-1_36962019201_o1

Em anexo, transcrição de RELEASE redigido por mim – com adaptações -, publicado na mídia e no painel de entrada da exposição da Câmara:

UMA JANELA PARA A ARTE

Na arte estão […] visceralmente unidos os dois aspectos […]: o seu lado techné – do­mínio consciente e intencional de meios com o objetivo explícito de atingir um fim pré-determinado – e ao seu lado “magia” – impulso de reconciliação com uma totalidade, experienciada como radicalmente cindida. (DUARTE, Rodrigo A. P., Arte e Modernidade. Psicol. Cienc. Prof., Brasília, v. 14, n. 1-3, 1994. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98931994000100003&lng=pt&nrm=iso. Acessos em 10 abr. 2012)

Os participantes desta mostra são pessoas de diferentes formações, embora tendo um ponto em comum: a ARTE. São diferentes talentos provenientes de diferentes lugares que se encontram na coletiva “JANELA DAS EMOÇÕES”.

Este grupo de artistas participantes vem trilhando, com sua experiência já acumulada, um caminho sólido e promissor através da utilização de diversos materiais, técnicas múltiplas e texturas diversificadas, variando entre o rigor acadêmico e o traço solto, mesclando o clássico e o contemporâneo.

Nestas “janelas” aparentemente tão distintas, sua proposta resulta, no entanto, no supremo objetivo do evento que os une: o amor à expressão artística. Paixão que, por sua vez, promove a integração entre a emoção da criação artística e a visão – ou, talvez, revisão – filosófica do mundo que nos cerca. Portanto, aqui, diferentes visões de mundo convergem em um ponto comum: o aparente parado­xo do emprego “racional” das técnicas artísticas que leva à “magia” (tal como na citação acima) da reflexão e consequente reconciliação com o mundo e o Universo.

appmania

Com estou sempre experimentando novos recursos midiático-digitais, também aderi à onda dos aplicativos editores de fotos para celular, precisamente Instagram, Streamzoo e PicsArtmeus campeões de preferência, todos disponíveis para Android (sendo o último exclusividade da plataforma em questão, pelo menos por enquanto).

Se bem que, em uma tentativa de evitar a monotonia temática “gastroegoSHATO-petmaníacodepressivo” (a qual certamente contribuir para espantar freguesia nesses ambientes – mas NADA contra meus próprios pets, por favor), trato de postar, além de outras coisas, alguns doodles digitais de minha autoria, em um esforço para variar. Neste ensejo, brincadeiras são feitas em cima de fotos também. Tudo isto como pretexto para conhecer e exercitar os recursos disponibilizados em cada aplicativo, inclusive no sentido de contornar eventuais limitações – como sempre faço diante de cada programa.

Alguns exemplos abaixo, postados na minha página do Flickr.

(Outros encontram-se no meu blog do Tumblr)

Kaleidscope series    PicsArt.com

Por tabela, estas são as minhas respectivas páginas do Streamzoo e do PicsArt:

http://immb95.picsart.com/

http://streamzoo.com/user/Immb95

UPDATE 25-04-2018: o app Streamzoo foi descontinuado pelos desenvolvedores há mais de um ano. Flickr foi adquirido pelo Smugmug.