Higiene mental

Há alguns meses, decidi não mais amanhecer lendo ou ouvindo noticiários, (particularmente ouvindo-os no rádio – TV, nem assisto); desde então, deixo para acompanhar notícias apenas no decorrer do dia. Por um simples motivo: a julgar por determinadas temáticas, hum, recorrentes nestes dias e tempos (e não é difícil saber quais são), prefiro não iniciar meu dia-a-dia de forma desagradável, pelo contrário, tratando de esfriar a cabeça o máximo possível.

Cada um encontra sua fórmula de lidar com esses assuntos, e não fiz mais do que encontrar a minha.

UPDATE 22-04-2016:Pare de ficar lendo notícias o dia inteiro, procurando coisas novas, querendo ser o primeiro a saber de tudo. Mais cedo ou mais tarde a notícia chegará até você.

cartao

netiquette: pano para manga

Tá certo que postar fotos de pets o tempo todo enche o saco dos outros (aliás, nada mais enervante do que falta de assunto).

Mas “FOODIES” e GASTROCHATOS inveterados a fotografarem e postarem – compulsiva e obsessivamente – fotos do promeiro “pê-efe” que aparece na frente (seja qual for o tipo de comida, vertente etc.) estão no mesmo patamar.

Tribo “porn-food”: por gentileza, SE MANCA. “Banquetes virtuais” enfastiam. Comer com os olhos também (podendo levar à indigestão). Tanto que parei de seguir gente no Instagram, por causa disso.

E a febre é tamanha que pode certamente levar a mal-entendidos. Daí, para confundir-se chefs profissionais (que façam uso desse tipo de aplicativo para fins editoriais e de divulgação do seu trabalho, suponhamos) com gastrochatos “mais-realistas-que-o-rei” pode ser só um passo (isso, para não falar de chefs que até largaram a profissão por causa dos gastrochatos. Tremendo quiprocó). Mas, como males também podem vir para o bem… De vez em quando alguns gastrochatos prestam serviço, ao reclamar da qualidade do atendimento, por exemplo.

Não para menos, já tem restaurante proibindo os fregueses de fotografar os pratos, lá fora.

Estes casos representam, enfim, variantes de incontinência digital, como outras tantas que assolam o cyberespaço.

UPDATE 10/05: a título de informação, existem aplicativos de celular específicos, através dos quais os aficionados em gastronomia podem organizar suas notas, receitas, fotos etc. e “trocar figurinhas” com os demais membros da tribo sem que poluam outros aplicativos. Como o Evernote Food (desdobramento do Evernote), por exemplo.

Domingo / Sunday

Uma publicação compartilhada por Iracema (@immb95) em

//platform.instagram.com/en_US/embeds.js

immb-acrilico-sobre-papel-11-x-16cm-2017-1

the-dark-side-of

Dedicated to all Facebook flatterers (who seems NOT to allow others to have even a single bit of constructive criticism, whether of the humorous kind or not) – plus some updates.

P.S.: (UPDATE july 11th 2012) for those who call critics like these ‘losers’ or some other demerit of their preference (as demonstrated in several comments posted to the videos), hopefully it should be expected to the former NOT to lead their adulation to the point of buying FB shares, lately. Otherwise, we shall see who might be the REAL loser, in the end :))))))

And then, one fine day…

‘follow the leaders’ series (a compilation)

By spending some time watching some YT stuff about our valorous, powerful international leaders (wherever they come from), this playlist has been compiled for my, your, our own amusement.

(Playlist occasionally updated)

video (experimental)

Vídeo feito em Maio do ano passado mas, por exceder 10 minutos, não pôde ser postado pelo youTube; apenas pelo Dailymotion, que permite vídeos de maior duração, àquela época. Trata-se de uma brincadeirinha experimental, sobre um trajeto de ônibus na cidade.
An experimental video made on May 2007, though it unfortunately couldn´t be posted on YouTube for exceeding the maximum length of 10 minutes; only Dailymotion could allow videos beyond such limit, by that time. The video’s an experimental fun on an ordinary city bus ride.

img_40651